Estudos IVV - ViniPortugal

Leia aqui estudo sobre o Espumante

FÓRUM ANUAL VINHOS DE PORTUGAL 2015

Consulte a Agenda Vinhos de Portugal 2015

INFORMAÇÃO AO SECTOR IVV / VINIPORTUGAL

Conheça aqui os Resultados!

Associados

ACIBEV - Associação de Vinhos e Espirituosas de Portugal

Morada: Largo do Carmo, 15 - 1º • 1200-092 Lisboa
Telefone: +351 213 462318
Fax: +351 213 427517
Email: acibevmail@acibev.pt
Website

Missão

Associação de Vinhos e Espirituosas de Portugal é uma associação empresarial sem fins lucrativos, de âmbito nacional, criada em Janeiro de 1975 na sequência da extinção dos Grémios dos Armazenistas e dos Exportadores 


Objectivos 

Tem como principal objectivo a representação e defesa dos interesses dos comerciantes e industriais de bebidas espirituosas, vinhos e seus derivados. A ACIBEV representa os seus associados no Conselho Consultivo e na Comissão de Acompanhamento de Mercados do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), no Comité Vins (CEEV), na Confederação Europeia dos Produtores de Espirituosos (Spirits Europe) e no Comité dos Vinagres da Culinária Europa. Face à importância que a OIV assumiu com a nova OCM, a ACIBEV aderiu em 2009, à CNOIV – Comissão Nacional da OIV em Portugal. A ACIBEV tem assento em diversos organismos no âmbito da cooperação socioprofissional tais como nos Conselhos Gerais da CVR do Alentejo, Península de Setúbal, Lisboa, Tejo, Vinhos Verdes, Dão, Algarve, Bairrada, Távora Varosa e Beira Interior. 

A ACIBEV é também associada da ViniPortugal representando neste momento o comércio na sua Direcção, onde tem uma voz activa.

 É membro fundador do Fórum Nacional Álcool e Saúde e tem assento no Conselho Nacional para os problemas da Droga, das Toxicodependências e do uso nocivo do Álcool. Está empenhada em implementar em Portugal o programa europeu WINE IN MODERATION, “Vinho com Moderação”. O Programa trabalha para promover o consumo responsável como uma norma cultural/social, de modo a prevenir e reduzir o abuso e os malefícios relacionados com o álcool. Ao mesmo tempo queremos preservar o lugar cultural, ambiental e económico do vinho na sociedade europeia.

ANCEVE - Associação Nacional dos Comerciantes, e Exportadores de Vinhos e Bebidas Espirituosas

Morada: Rua do Salgueiral, 86-2º- sala 8 • 4200-046 Porto
Telefone: +351 225 573730
Fax: +351 225 573739
Email: geral@anceve.pt
Website

Missão

Fundada em 1975, a ANCEVE é a Associação empresarial representativa de agentes económicos do sector do vinho, sobretudo Comerciantes e Exportadores, mas incluindo ainda Adegas Cooperativas e Produtores-Engarrafadores. Das suas actividades destaca-se a representação dos associados junto das entidades regionais e nacionais que tutelam o sector vitivinícola. A ANCEVE está assim presente no Conselho Consultivo do IVV - Instituto da Vinha e do Vinho e nos Conselhos Gerais das Comissões Vitivinícolas dos Vinhos Verdes, Dão, Bairrada, Trás os Montes e Península de Setúbal, bem como no Conselho Interprofissional do IVDP, estando também representada na Assembleia Geral e no Comité de Marketing da VINIPORTUGAL. Cabe ainda à ANCEVE a negociação com os sindicatos do Contrato Colectivo para o sector, aplicável a todas as empresas.O apoio aos associados sobre legislação relevante, nomeadamente a aplicável ao vinho e às bebidas, legislação laboral e fiscalidade. Mantemos um programa anual de seminários, debates e acções de formação, que decorrem em vários pontos do País e focam assuntos que julgamos de interesse permanente : legislação vinícola, fiscalidade, contratos de trabalho, participação em feiras, marketing, internacionalização e outros. 


Objectivos

A Associação tem por objecto a defesa dos legítimos direitos e interesses dos seus membros, em estreita cooperação com as associações de outros sectores que lhe estão ligados, a fim de dotar o País dos meios necessários ao pleno desenvolvimento técnico e económico-social, nomeadamente: 

a) Propor e participar junto dos departamentos oficiais na definição da política geral do sector.

b) Propor e participar na definição das normas de acesso à actividade, características dos estabelecimentos comerciais, suas condições de trabalho e segurança; 

c) Propor e participar na elaboração das normas de classificação e qualidade dos produtos; 

d) Estabelecer as regras de conduta profissional que não colidam com a livre concorrência, designadamente propondo e participando na definição de esquemas de comercialização, de produtos e preços; 

e) Propor e participar na definição da política de importação e exportação dos produtos do âmbito da Associação; 

f) Incentivar e apoiar os associados na reestruturação das suas actividades e na formação profissional dos trabalhadores com vista a revitalizar e concretizar o contributo da iniciativa privada no desenvolvimento nacional; 

g) Prestar assistência jurídica e apoio de carácter técnico aos seus associados; 

h) Participar na definição da política de crédito que se relacione com o desenvolvimento geral do sector que representa; 

i) Participar na normalização contabilística, estatística e fiscal do sector;

j) Representar os associados em organizações nacionais e internacionais de interesse para o sector; 

l) Promover os estudos necessários e definir soluções colectivas em questões de interesse geral, nomeadamente na contratação de trabalho; 

m) Recolher e divulgar informações e elementos estatísticos de interesse do sector.

AND - Associação Nacional de Destiladores de Produtos e Sub-Produtos

Morada: Rua Combatentes do Ultramar • 2040-535 Malaqueijo
Telefone: +351 243 995339
Fax: +351 243 995339
Website
ANDOVI - Associação Nacional das Denominações de Origem Vitivinícolas

Morada: Apartado 498 • 7002-506 Évora
Telefone: +351 266 709422
Fax: +351 266 700591
Email: andovi@mail.telepac.pt
Website

Missão

Congrega as entidades públicas e privadas a quem cabe representar, certificar e promover as Denominações de Origem Vitivinícolas Portuguesas.


Objectivos 

Portugal orgulha-se de oferecer ao consumidor vinhos de cerca de 30 Denominações de Origem, os quais representam a maior fatia das exportações de vinhos e são naturalmente os mais valorizados, seja no mercado interno, seja na exportação. Ao contrário de um vinho corrente, o Vinho com Denominação de Origem é sujeito a um processo de certificação de qualidade, que afere não só a sua origem numa determinada região, como as castas utilizadas, processos de amanho da vinha, vinificação e estágios, que caracterizam os vinhos dessa Denominação de Origem e os distinguem dos restantes. A certificação destes vinhos é executada por uma rede nacional de entidades certificadoras, que se caracterizam por uma gestão interprofissional, ou seja, em que a produção e o comércio da respectiva região têm uma palavra decisiva nas opções estratégicas. Exceptuam-se apenas aqui as regiões do Douro, Madeira e Açores, cujos processos de certificação são realizados por entidades públicas, embora com um forte contributo também das duas interprofissionais. A actividade da ANDOVI desenvolve-se na representação destas entidades, no relacionamento com o Estado Português e com a União Europeia, bem como na prestação de serviços aos sócios. CAP - Confederação dos Agricultores de Portugal Av. Do Colégio Militar, Lote 1786 • 1500-012 Lisboa

CAP - Confederação dos Agricultores de Portugal

Morada: Av. Do Colégio Militar, Lote 1786 • 1500-012 Lisboa
Telefone: +351 217 100 000
Fax: +351 217 100 012
Email: cap@cap.pt
Website

Objectivos

Objectivos A CAP afirma-se como organização sócio-profissional agrícola e agrupa mais de três centenas de organizações de todo o país, as quais se traduzem em Federações, Adegas, Associações Regionais, correspondentes às principais zonas agrícolas de Portugal, Associações Especializadas por sector técnico e Cooperativas. Com todas as suas filiadas mantém contactos permanentes sob a forma de reuniões regionais, nacionais ou plenárias, auscultando os problemas e as necessidades da agricultura nacional e encaminhando os mesmos para análises técnicas, estudos especializados ou estratégias a adoptar. Defender os interesses da agricultura portuguesa no País e no estrangeiro, salvaguardando sempre a componente económica da actividade são os objectivos da Confederação dos Agricultores de Portugal, na defesa de uma vida digna e de qualidade para todos os agricultores que desejam continuar a sua actividade. 

Trabalha no sentido de alertar e empenhar o Governo na concretização de infra-estruturas essenciais, defendendo uma política agrícola que respeite, a integração de Portugal na União Europeia e uma saudável e correcta participação no Mercado Único. A CAP tem nos últimos quinze anos, e sobretudo desde a Adesão à União Europeia (1986), assumido a representação de Portugal junto da Comissão Europeia em Bruxelas, onde instalou uma delegação permanente, e a participação em todos os Comités Agrícolas e no Conselho Económico e Social. 

A CAP estava consciente de que estas responsabilidades só poderiam ser alcançadas em plano de igualdade com os outros Estados Membros, se fosse capaz de garantir a constituição de um forte Departamento Técnico e a participação e empenhamento de especialistas em economia agrária. Como representante do associativismo sócio-profissional agrícola, a CAP tem por direito próprio, o reconhecimento dos diversos Governos que Portugal teve nos últimos vinte anos, o estatuto de Parceiro Social no Conselho Económico e Social - Comissão Permanente de Concertação Social, órgãos próprios de debate e análise entre Governo, Sindicatos e Entidades Patronais das mais importantes decisões em política económica e social. 

Ao nível internacional a CAP está representada no COPA (Comité das Organizações Patronais Agrícolas), no GEOPA (Grupo dos Empregadores das Organizações Profissionais Agrícolas), na USSE (União dos Silvicultores do Sul da Europa), na CEPF (Confederação Europeia dos Proprietários Florestais), na FIPA (Federação Internacional dos Produtores Agrícolas), no CESE (Comité Económico e Social Europeu) e na Comissão Europeia através dos seus Grupos Consultivos Agrícolas da Direcção Geral de Agricultura e nos Comités Consultivos da Política Social e de Formação Profissional da Direcção Geral do Emprego e dos Assuntos Sociais e das Relações Industriais. Dos vários serviços técnicos especializados prestados pela CAP aos agricultores destaca-se a formação profissional, para cuja actividade já dispõe de três Centros de Formação Agrícola, e a ajuda directa às explorações agrícolas para o que estabeleceu uma rede de quinze Centros de Informação Rural, abrangendo todo o país. A sede da Confederação dos Agricultores de Portugal situa-se em Lisboa, mas tanto as suas filiadas regionais e especializadas como os Centros de Informação Rural garantem a descentralização e divulgação dos serviços, tanto no Continente como nos arquipélagos da Madeira e dos Açores. A estrutura interna da CAP emana das decisões da Assembleia Geral que elege uma Direcção Plenária de dez membros e uma Direcção Executiva de sete membros (Presidente e seis Vice - Presidentes). A Confederação dos Agricultores de Portugal edita ainda uma revista mensal dedicada aos temas de política agrícola, economia agrária e actualidades técnicas intitulada Revista do Agricultor.

FENADEGAS - Federação Nacional de Adegas Cooperativas

Morada: Av. Infante Santo, 4 - 1,ºDtº • 1350-179 Lisboa
Telefone: +351 213 979 018
Fax: +351 213 964 144
Email: fenadegas@mail.telepac.pt
Website

Missão

Os seus fins, FENADEGAS, são principalmente a representação das suas associadas - Adegas e Cooperativas Vitivinícolas, e suas Uniões - e a defesa a todos os níveis do sector cooperativo vitivinícola, quer a nível nacional quer internacional. 


Objectivos 

a) Conforme Estatutos o seu objecto e fins são:

· Propôr, conjuntamente com os departamentos oficiais competentes, Medidas para o Sector e participar na definição das linhas da política geral da viticultura;

· Promover o progresso e aperfeiçoamento do sector através de todos os meios como, nomeadamente, cursos, palestras, etc;

· Promover o desenvolvimento das suas associadas, proporcionando-lhes, por todos os meios, a informação necessária e vigiando pelo acatamento das normas que impeçam a concorrência delituosa ou violadora dos princípios cooperativos;

· Procurar informar e orientar as suas associadas sobre política de comércio interno e externo;

· Prestar assistência técnica e jurídica, através dos seus serviços;

· Participar na definição e execução da política de crédito que se relacione com o desenvolvimento geral das suas associadas;
·
Representar as suas associadas em organizações nacionais e internacionais de interesse do sector;

· Promover os estudos necessários e definir soluções colectivas em questões de interesse geral, nomeadamente no respeitante à contratação de trabalho; 

· Propor e promover o estabelecimento de um esquema geral de seguros adequados à cobertura eficaz dos riscos emergentes da sua actividade e actividade do sector.


b)  Actividades:

· Apoio técnico, nomeadamente todas as questões relacionadas com a aplicação da Organização Comum do Mercado (OCM), legislação nacional, etc;

· Reuniões gerais das Adegas associadas, onde são discutidos todos os aspectos do sector vitivinícola e agrícola em geral; 

· Acções de formação profissional na área de viticultura;

· Cursos de formação profissional “Higiene em enologia” e "Defeitos de Prova" em colaboração com o Instituto Superior de Agronomia;

· Seminário sobre a “Certificação da empresa vitivinícola”;

· Colóquio sobre “Licenciamento Industrial”;

· Colóquio com a CONFAGRI sobre “A revisão da OCM Vitivinícola”;

· Diversas acções de esclarecimento sobre a revisão da OCM Vitivinícola;

· Sessões de esclarecimento sobre as Declarações de Colheita e Produção.

· Realização de Concursos de Vinhos Engarrafados e Rótulos de Adegas Cooperativas;

· Representação em feiras, nomeadamente:

· Feira Nacional de Agricultura - Santarém;

· Prowein – Alemanha;

· Expovinis – Exponor;

·  Festival do Vinho – Bombarral;

· Feira das Tasquinhas – Rio Maior;

·  Fatacil - Lagoa;

·  Festa do Vinho – Torres Vedras;

· Exporeg – Reguengos de Monsaraz;

·  Sisab – Parque das Nações (Lisboa).

· Colaboração na revista - País Vinícola;

· Elaboração de uma Base de Dados, de Adegas Cooperativas;

· Discussão e acompanhamento de uma seguro conjunto de diversas Adegas;

· Negociação do contrato colectivo de trabalho/ Apoio jurídico.

FENAVI - Federação Nacional de Viticultores Independentes

Morada: Rua da Restauração, 318 • 4050-501 Porto
Telefone: +351 226 095 465
Fax: +351 226 095 465
Email: geral.fenavi@gmail.com
Website
FEVIPOR - Federação de Viticultores de Portugal

Morada: Rua Fernanda Seno, nº 14 - Apartado 498 • 7002-506 Évora
Telefone: +351 266 748 871/2
Fax: +351 266 748 879
Email: ateva@mail.telepac.pt
Website