Estudos IVV - ViniPortugal

Leia aqui estudo sobre o Espumante

FÓRUM ANUAL VINHOS DE PORTUGAL 2015

Consulte a Agenda Vinhos de Portugal 2015

INFORMAÇÃO AO SECTOR IVV / VINIPORTUGAL

Conheça aqui os Resultados!

Detalhes Notícia

Olly Smith selecciona vinhos para o Reino Unido

Press Release ViniPortugal  - Portugal 22-02-2013

Durante uma semana o crítico de vinhos inglês degustou 500 vinhos portugueses. 50 integrarão a selecção a apresentar em Londres.
Os vinhos portugueses cativaram o crítico de vinhos e apresentador de televisão, que, na semana passada, esteve em Portugal a degustar 500 vinhos de várias regiões vitivinícolas portuguesas. 

Encontrou vinhos únicos, diferentes e vibrantes, com uma excelente relação preço-qualidade, e ficou encantado com a "qualidade e diversidade de sabores e aromas" dos néctares portugueses, elogiando o seu “carácter e modernidade”.



Olly Smith considera que os vinhos portugueses têm muito potencial para conquistar os consumidores britânicos, que nesta altura estão ávidos de novos sabores em termos gastronómicos, com os quais os vinhos portugueses poderão harmonizar e evidenciar-se pela excelente relação qualidade/valor.

Para Jorge Monteiro, presidente da ViniPortugal, «este tipo de iniciativas como a dos “50 melhores vinhos portugueses”, tem tido um elevado impacto, que se deve ao facto de se tratar de uma selecção efectuada por quem se encontra no mercado e compreende  melhor o que os consumidores procuram. Se essa personalidade, para além de ser um especialista ou um enófilo, for uma personalidade de elevada notoriedade, como é o caso de Olly Smith, julgamos que o impacto será ainda maior. São os lideres de mercado, e não nós, quem seleciona e esse é um factor muito importante.»

“O Reino Unido continua a ser um dos alvos prioritários na promoção dos vinhos portugueses. É o que confirmam os dados do 3º trimestre de 2012, em que Portugal, juntamente com a Nova Zelândia foram os únicos exportadores a apresentarem acentuados sinais de crescimento, levando mesmo admitir que possamos, em 2013, ultrapassar a África do Sul no mercado britânico” afirma o mesmo responsável.